sexta-feira, 8 de agosto de 2008

"Escrevo como vivo, como amo, destruindo-me. Suicido-me nas palavras. Violento-me. Altero uma ordem, uma harmonia, uma paz que, mais do que a paz invocada como instrumento de opressão, mais do que a paz dos cemitérios, é a paz, a harmonia das repartições públicas, dos desfiles militares, da concórdia doméstica, das instituições de benemerência. Ao escrever, mato-me e mato. A poesia é um acto de insubordinação a todos os níveis, desde o nível da linguagem como instrumento de comunicação, até ao nível do conformismo, da conivência com a ordem, qualquer ordem estabelecida.O poeta deve surpreender-se e surpreender, recusar-se como instituição, fugir da integração, da reforma que até mesmo pessoas e grupos aparentemente progressivos lhe começam subtilmente a tentar impor o mais tarde aos trinta anos. Abaixo o oportunismo, a demagogia, seja a que pretexto for. O poeta deve desconfiar dos aplausos, do êxito e até passar a abominar o que escreveu logo depois de o ter escrito."
Ruy Belo

4 comentários:

acoldzero disse...

por portas e travessas vim aqui parar. ja nao sei bem como, mas axo k foi pelo blog do Valter Hugo Mãe, mas tambem não importa. O que importa é que cheguei e estou contente com a minha chegada, porque descobri coisas de que gostei bastante. A visita passa então a ser feita com regularidade. Continuação de boas postagens e de bom trabalho.
Beijos
Gonçalo

PS- Tomei a liberdade de te roubar um post sobre a Isabel de Sá. Fiz copia integral do teu, incluindo a mesma imagem tambem, contudo deixei assinalado onde o fui buscar. espero que nao te importes.

sleeping beauty disse...

Gonçalo
Obrigada pela visita e podes copiar o que quiseres. Trocar informação e circular é dinâmico.
Estou aqui para dinamizar e trocar ideias.
Bom trabalho também para ti.
Já fui ver o teu.

acoldzero disse...

tenho pesquisado algumas coisas sobre o teu trabalho e tenho gostado bastante do que tenho visto. espero poder vê-lo um dia ao vivo e a cores. espero tambem que tenhas gostado do que encontraste pelos lados do meu espaço. agosto nao é um mês muito criativo por excelencia, pelo que tem estado um pouco parado. continuaçao do excelente trabalho e referencias. ate breve*

sleeping beauty disse...

Gonçalo
Mais uma vez, obrigada pela tua apreciação.
Claro que fui ver o teu blog. Importante é fazermos aquilo que gostamos e que vai ao encontro da nossa ideia cultural. O teu blog tem imensa informação e ao nível da imagem é multifacetado.
Continuação de bom trabalho e ideias criativas.