quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Poema de JOÃO BORGES

O AMOR


Eu existia apenas para sentir. O meu nome saía-te da boca, tudo em ti me chamava.
Atirei-te contra a cama, louco, finalmente. A minha vida começava a acontecer. O amor mostrava-me o rosto.

3 comentários:

Raquel disse...

Gosto mesmo dos poemas do Jõao! =)

Já tenho o seu blog nos meus favoritos =D


Beijinho!*
Raquel Fonseca

sleeping beauty disse...

Então a menina gostou dos poemas do joão. Então fique atenta porque vai poder apreciar mais.
Raquel,obrigada pela visita e volta sempre.
Beijinhos
Graça

Pedro M. Tavares disse...

Este é o nosso João Borges, "O expressionista". Graça, já tive oportunidade de lhe enviar um email pessoal. Espero que não haja conflitos na recepção do mesmo.

Um beijo