sábado, 11 de outubro de 2008

Poema de João Borges

SOBRE MIM A TUA BOCA


Do lodaçal deserto onde
a luz se confunde com o breu,
caminhei à procura do dia.
Cada segundo, uma facada
no coração. O sono fugia
e eu queria matar
o lodo entranhado na minha vida.

Agora, o calor e a luz
secam as lágrimas. Passam
os carros, inteiros são os dias.

A tua boca perfeita
sobre mim
parece a eternidade.

3 comentários:

Anónimo disse...

Gostei muito deste poema.
Tem um ritmo perfeito.
Em que editora publica?
Gosto de poesia mas de poemas como este que nos tocam.
Parabéns ao João Borges.
Nuno Rebelo

sleeping beauty disse...

Obrigada Nuno pela visita e pelas suas palavras.

sleeping beauty disse...

Nuno Rebelo
O João Borges ainda não tem livro de poemas publicado, mas está em contacto com algumas editoras.
Gostou e queria ler mais poemas...
Terá de esperar.
Volte sempre.