domingo, 28 de dezembro de 2008














Duas fotos de FREDERIK FROUMENT

Frederik Froument inicia-se na fotografia em 1994 depois de ter seguido Estudos de História de Arte. Colabora há 10 anos com a imprensa francesa e japonesa. O seu trabalho situa-se na fronteira entre o documentário e a ficção. Frederik Froument transporta para a tradição da reportagem, o seu dispositivo e vocabulario próprios, mas esses mecanismos resvalam para um universo de narração intimista em que as referências ao cinema e à literatura se revelam. Há três anos que explora o imaginário urbano através da sua série fotográfica "New Babylone Stories".

3 comentários:

Supermassive Black-Hole disse...

algo me dizia que ias gostar disto...

um beijo
joao

sleeping beauty disse...

Sim Black-Hole...
O eterno tema da paisagem urbana e da solidão. Como dizia a Calcanhoto - corremos todos para onde?
O abismo instalou-se e dentro de nós o deserto contrasta com a ilusão de vida.

Um beijo
Graça

Supermassive Black-Hole disse...

a calcanhoto também dizia:
eu vou derramor sobre os seus planos o resto da minha alegria. Isso fica para 2009.

Tens uma surpresasinha no meu blog