sábado, 22 de agosto de 2009

A poeta e pintora Isabel de sá tem um blogue dedicado exclusivamente à sua obra literária e plástica. Quem o visitar encontra livros, criticas, poemas e pintura.

6 comentários:

cogitata mentis eloqui disse...

Antes ainda de visitar o blogue da Isabel, manifesto desde já a minha grande satisfação pela sua criação. Como é consabido, pelos comentários que há dias fiz neste blogue e num outro intitulado "O livro pela capa", sou um grande admirador da obra poética e artística da Isabel, uma mulher absolutamente fabulosa, com uma inteligência e uma sensibilidade raras.

sleeping beauty disse...

Obrigada pela sua agradável apreciação. Penso que o blogue da Isabel de Sá vai ser valioso para os estudiosos da obra e para todos os que apreciam a sua poesia.
Volte sempre.
Graça

sleeping beauty disse...

Caro cogitata mentis eloqui.
Terá de fazer novamente os dois comentários no blogue da Isabel de Sá, porque ele ainda estava em fase de experimentação, e só agora está apto a receber comentários sem moderação.
Acidentes tecnológicos...

cogitata mentis eloqui disse...

CAríssima,
Obrigado pela informação.
Escrevi já novamente os meus comentários no blogue da Isabel. Um, no poema "SErá no próximo século?" (um texto belíssimo); outro,um simples agradecimento pela criação do blogue, no início.
Já agora, permita-me a pergunta: as fotografias onde se lê apenas "publicado por sleeping beauty" são suas?
Vejo que retomou o tema musical do filme "Disponível para amar" (creio não estar enganado). Sabe que, frequentes vezes, quando estou a trabalhar, mantenho-me ligado ao seu blogue para o ouvir? Se pudesse dizer-me quem é o compositor (prometo continuar a ser um frequentador assíduo)...
Um abraço.

sleeping beauty disse...

Caro cogitata mentis eloqui
o tema do filme Disponível Para Amar do realizador Wong Kar Wai é In The Mood For Love de Shigeru Umembayasi.
As fotos quando são minhas eu digo de Graça Martins. Muitas são retiradas da web, de designers, ou de blogues. Simplesmente sou obsessiva pela qualidade gráfica, e por uma certa identificação com o meu trabalho plástico. Quando o nome do autor não é identificável, vai sem nome.

cogitata mentis eloqui disse...

Caríssima,
Muito obrigado pela informação.
Mesmo não sendo suas, a escolha e sentido de partilha denotam um gosto fantástico.
Um abraço.