segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

POEMA DE valter hugo mãe

o poeta nu

um dia apareceu um poeta sem pétalas. nunca tal se vira. sem pétalas, dizia-se, estava igual a nu, coberto de nada que o diferisse, como se ser poeta não trouxesse marcas à flor da pele. algumas pessoas riram-se nervosamente, e só por isso o estranho poeta se foi embora sem outra notícia

folclore íntimo, poesia reunida, COSMORAMA EDIÇÕES

2 comentários:

intruso disse...

..sem outra notícia.

(belíssimo poema...)

[um livro a descobrir]

sleeping beauty disse...

Obrigada pela visita.
Vou linkar o teu blog, já que és um intruso.
Graça